O bonus social do capitalismo

Em 1975, em Albuquerque, Novo México, nascia uma das maiores corporações da história do capitalismo. Pouco inovadora, mas com uma visão estratégica, a Microsoft sempre se destacou através de seu fundador pelo modo agressivo e arrojado de negociar, com o interesse econômico-financeiro sempre como o principal indicador de sucesso.

Símbolo e referência do capitalismo norte-americano, Bill Gates liderou por muitos anos o ranking da Forbes de homens mais ricos do mundo. Foi o primeiro homem a ultrapassar a marca de uma fortuna de US$ 100 bilhões. Sua corporação chegou a ter um valor de mercado de mais de US$ 700 bilhões. Na época, era superior ao PIB do Brasil.

Em janeiro de 2008, durante seu keynote na Consumer Electronics Show, Gates anunciou que se aposentaria em junho daquele ano e deixaria suas funções diárias da Microsoft. Preparou um sucessor e começou a se dedicar full-time em sua fundação Bill & Melinda Gates a partir de então.

De feroz capitalista, Bill Gates, que já havia esboçado e experimentado ações humanitárias em meados da década de 90, vem se mostrando um empreendedor social e um agente de transformação e mudança ao redor do globo.

Ao receber o cheque de US$ 40 bilhões do outro gênio do capitalismo moderno Warren Buffett, adicionando a fortuna da família Gates, a Fundação Bill & Melinda Gates é a maior ‘empresa social’ do mundo. Com um ativo de mais de US$ 100 bilhões aplicados, a organização patrocina e desenvolve programas sociais em regiões ultra-carentes.

Não acredito que os fins justificam os meios, porém, de modo prático, o imperialista, desrespeitador das leis antitrustes, o oportunista, capitalista desenfreado, como é conhecido Gates, mostra ao mundo o real valor do dinheiro e de como pode e deve ser aplicado, ao contrário dos executivos que levaram bonus milionários de instituições salvas pelo dinheiro de contribuintes na crise de 2008.

Com a tagline “Todas as vidas têm o mesmo valor”, sua Fundação investe mais de US$ 10 bilhões na criação, armazenamento e deslocamento de vacinas. Além disso, desenvolve programas globais de combate à fome crônica, que atinge mais de 1 bilhão de pessoas no mundo, e desenvolvimento social para base da pirâmide.

As próximas décadas podem ser a nossa outra chance de reverter esse quadro de caos social e climático que vivemos. Temos o privilégio de ter o bonus social que o capitalismo selvagem do século XX nos deixou de legado. Um deles é Bill Gates e sua fundação.

Referências:
The Gates Notes
Bill & Melinda Gates Foundation

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s